quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

Tu & Eu




Gosto da informalidade que "isto" dos blogues proporciona.
Tu desse lado e Eu deste somos iguais, liga-nos provavelmente o gosto pelos craft's, pelas manualidades...

Disse-me um passarinho que a maioria de vocês que me visita é da minha idade, ou da faixa etária seguinte. Não tem lógica (para mim) continuarem a tratar-me por você... 

Para mim, há muito que vocês aí desse lado começaram a ser tu, + tu, + tu...
Afinal de contas, aqueles nos visitam assiduamente começam a ser nossos velhos conhecidos.

Fazes parte das mais de 200 Mil visualizações visitas que recebi nesta minha casa?
Obrigado por continuares aí desse lado.


Um Beijo



terça-feira, 26 de Agosto de 2014

Um pufe




Um pufe, ou a alteração da ideia nº 1...

Ideias é coisa que não me falta.
Se algumas delas são boas, outras tantas nem por isso. 
Depois há também a mania que tenho, de pensar que todos os materiais são uma boa matéria-prima para outro fim completamente diferente daquele a que estavam destinados.

Confuso?

Queria mudar os cortinados do quarto da M., porque embora a remodelação do quarto dela tenha sido feita à pouco tempo, os cortinados que escolhi, e que ela tanto gosta, nunca foram totalmente do meu agrado...
Procurava um tecido nos tons do quarto (branco e preto), não queria gastar muito dinheiro, porque tenho a sensação que ela vai ser como eu na mesma idade, e volta não volta há-de querer dar a volta ao quarto - leia-se mudar/comprar coisas novas.
Os têxteis (capa de edredon e tecidos das almofadas) do quarto dela são do Ikea, seria uma boa opção comprar os tecidos ao metro para fazer os cortinados, não fossem eles demasiado estreitos para o efeito.

Foi aqui que tive uma ideia "luminosa"...

E se eu usasse a capa de edredon de casal, desmanchava e ficava com dois pedaços de tecido do tamanho certo para os cortinados?

Na teoria a ideia era perfeita...
E quando os tecidos são todos tortos, que mesmo depois de lavados e engomados e esticados, continuam tortos??
Damos o braço a torcer e percebemos que esta não foi uma boa ideia.


Mas depois dessa tive outra


Eu teria gostado dos cortinados, mas ela adorou o pufe novo que ganhou





domingo, 24 de Agosto de 2014

Desafio de Verão - última chamada




Quando lancei o Desafio de Verão no final de Junho, parecia que era imenso o tempo para a sua execução.
Um desafio para ser aproveitado ao ritmo do Verão, a pensar essencialmente nas férias que se querem lentas. Mas, já se passaram quase dois meses. O "prazo" está a chegar ao fim...

As fotos das vossas cores continuam a chegar, e a ser acrescentadas à página deste desafio.

Já chegaram também muitas algumas fotos dos trabalhos concluídos. Quanto a estas, posso simplesmente dizer que estou em pulgas para as publicar todas juntas. 

ponto de partida que todas tínhamos, era o Branco, ao qual podíamos acrescentar algumas cores. A imaginação não tem realmente limites, é impressionante a variedade de peças TÃO diferentes umas das outras que vocês, e eu, fizemos. 

Houve também quem, com o entusiasmo de começar, não tivesse percebido que o branco devia ser uma das cores. Não faz mal. Sem stresses. Este é / foi um desafio para dar largas à imaginação. Para que algumas de vocês que nunca tinham experimentado estas manualidades se aventurassem.

Estão todas todos (às vezes ainda me esqueço que conseguimos a proeza de desafiar alguém do sexo masculino...) tão entusiasmadas quanto eu para verem todas as peças executadas?

O próximo Domingo (31 de Agosto) é o último dia deste desafio, é por isso o dia de dar a conhecer ao mundo o que todos fizemos.

Conto com as vossas fotos até Sábado dia 30. 


(ainda não acabaste a tua peça?
Vá.
Despacha-te! )





terça-feira, 19 de Agosto de 2014

Cestos




Cestos, ou a ideia nº 2...

  

Os cestos são giros e versáteis.
Estes ficaram muito giros (digo eu).

Qual o seu verdadeiro propósito?


Encaixarem dentro das gavetas.
Para quê?
Para que os novelos mais pequenos não se escapassem pelos buracos



Ideias...





domingo, 17 de Agosto de 2014

Pequenos prazeres




Os primeiros dias de férias foram passados na casa da terra, a M. estava lá com os avós e era preciso ir buscá-la...
A desculpa mais que perfeita para uns dias mais lentos.

vista para a Rio Douro a partir da Igreja de N. Sra. da Veiga - Pocinho
É sempre bom voltar a paisagens que nos inspiram e tranquilizam.


A minha figueira, além da sombra tão apreciada para os tricot's (desta vez foi o tricot que levei comigo), foi também minha companheira nas leituras.
Os figos?
Foram para o pequeno-almoço, para o lanche, para ...
Estes foram o aperitivo para o almoço.


Ir ao rio molhar os pés e passar pelas brasas protegida do sol.


As couves, que no quintal já querem competir com a sombra da figueira (sério, estão maiores que eu...) pouco tempo depois de colhidas estavam na travessa.


Embora no dia a dia prefira levantar-me enquanto a casa ainda dorme, por estes dias, só o fiz quando há muito já ouvia passos no andar de baixo...
A arte de preguiçar. 

Foram dias plenos de pequenos prazeres.
Pequenos pedaços de felicidade.

É fácil ser feliz se apreciarmos os pequenos prazeres que a vida nos proporciona.

E tu?
Já foste feliz hoje?




Continuo a receber, e a acrescentar fotos das vossas cores do Desafio de Verão.
Já espreitaram as que chegaram de novo?




domingo, 10 de Agosto de 2014

Super Lua





Dizem que é noite de Super Lua.
Parece realmente maior, e está tão brilhante que ilumina tudo no exterior.
É ao ritmo desta Super Lua que me sinto a entrar em modo férias.
Que os próximos dias me permitam desfrutar destes pequenos prazeres.


Continuo a receber, e a acrescentar fotos das vossas cores do Desafio de Verão.
Já espreitaram as que chegaram de novo?


quinta-feira, 7 de Agosto de 2014

Pronto a usar



É certo e sabido que economizamos muito se consumirmos as frutas e os legumes da época.
Estamos em plena época do tomate.
Por cá, se muito se consume fresco em saladas, outro tanto é também usado na panela.

Embora se possa congelar inteiro ou já arranjado para utilizações futuras, eu prefiro guardá-lo já pronto a usar.


Se em outras alturas foi a abundância do que a horta deu que me levou a guardar, desta vez (e porque este ano não houve plantações na horta) foi o aproveitar de uma promoção no supermercado.

Na panela - tomate madurinho, cebola, alho, azeite e uma folhas de louro que retirei antes de triturar, sem sal.


Uma tachada que rendeu 9 porções.

Quando é que vai fazer mais jeito?
Naqueles dias que se chega a casa mais tarde que o previsto, ou sem vontade nenhuma de fazer jantar. Se a este refogado juntarmos um frango partido em pedaços, ou uma carne picada, ou uns lombos de peixe, ou o que houver no congelador pronto a consumir, o jantar fica pronto quase sem darmos por isso.

As férias ainda não começaram, mas já estou a imaginar que irão facilitar alguns jantares no pós-férias.

Truques.
Dicas.





segunda-feira, 4 de Agosto de 2014

Os idiotas




Os idiotas são aqueles que têm ideias, certo?

Quando ia (novamente) a caminho do Ikea só levava uma...
rapidamente arranjei mais.



Entretanto estou a entrar em modo pré-pré-férias.
A minha mente anseia por outras rotinas e por outros ares.

Se eu por aqui não aparecer nos próximos dias, é porque já abrandei.

Continuo a receber as vossas cores, e a actualizar a página do nosso Desafio de Verão.


Um Beijo
Maria

sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

Para as noites frescas de Verão





Para as noites frescas ou até mesmo para estes dias, que de Verão só mesmo a passagem pelo calendário.

Uma gola 100% algodão onde os azuis foram eleição.



Nascida da necessidade dos dedos se mexerem, para já fica na prateleira da Loja.

Será que alguém se apaixona por ela antes de a roubar para o meu roupeiro?



Um Beijo
Maria




terça-feira, 29 de Julho de 2014

Como pão p'rá boca...





Nos dias bons.
Nos dias menos bons.
Nas noites em que o serão é comprido, ou naquelas em que os outros afazeres o roubaram...

Linhas e agulhas.
Há (quase) sempre um projecto em andamento ou em pensamento.




E quando não há?
Assalta-se o stock das linhas e espera-se que a inspiração surja

Há dias em que os dedos precisam de linhas como Pão p'rá boca.