terça-feira, 28 de julho de 2015

Manta Patchwork




A sessão fotográfica estava idealizada ainda antes do trabalho estar terminado.


No miradouro de Palmela, com Setúbal e Tróia no horizonte...

Para fotografar o quê?
Uma manta.


Qual o equivalente, em lãs, aos pequenos quadrados de tecidos cozidos uns aos outros?
Para mim são os granny squares.
Conjugados aleatoriamente, tentando somente equilibrar a quantidade de cada uma das cores.




Manta Patchwork, a tal  que já foi oferecida e que andou escondida deste ecrã...
100% dedicação  durante cerca de 50 horas 
(as necessárias para executar esta peça)


Gostas?


(Hhmmmm, acho que ainda vou ter de fazer mais uma antes do fim do ano...)



quinta-feira, 23 de julho de 2015

100% Dedicação




A propósito deste post, as etiquetas que acompanham as minhas peças terão a partir de agora informação complementar...

A etiqueta que acompanha o Poncho da Ana

Como é que sei quanto tempo lhe dediquei?
Sei quanto tempo demora fazer um quadrado, sei quantos quadrados tem...


Price is what you pay
Value is what you get
Warren Buffet

É este o valor do Feito à mão, com carinho e atenção





segunda-feira, 20 de julho de 2015

Amor à primeira vista




Também por "objectos" podemos ter um amor à primeira vista...

Foi o que aconteceu à Ana
Foi no mesmo dia que publiquei o meu poncho, que ela me pediu que lhe fizesse um para si.
Cores para cá, cores para lá, acabou por não ficar muito diferente do meu, porque esses foram também os tons que ela mais gostou.

Aquando do Encontro de Faro, as meadas transformaram-se em novelos, e os primeiros quadrados tomaram forma.
Já foi à muito tempo, eu sei. 
Um trabalho feito sem stresses e sem pressas, mas com 100% dedicação.

Sentem-se e sintam-se a assistir a uma qualquer passagem de modelos numas "ruínas romanas".






Sim.
Acho que era peça que faria sucesso em qualquer passerele.

Gostas?
E se por aqui aparecessem mais noutras cores?





domingo, 19 de julho de 2015

Sessão fotográfca






E quando, ainda a meio de um trabalho, já sabes exactamente como e onde o queres fotografar?

A sessão fotográfica hoje levou-me para fora de portas, mas bem pertinho de casa.

Aqui, no miradouro de Palmela, com Setúbal e Tróia no horizonte.
A seguir, subi até ao Castelo.

Curiosas?
Amanhã é um bom dia para revelações...





quinta-feira, 16 de julho de 2015

"Tá Caro"



***

RESPOSTA PARA O "TÁ CARO":O preço do trabalho de uma Confeiteira...Uma senhora queria comprar um bolo e ligou para uma confeiteira, mas achou o valor um pouco alto e disse,de forma brusca : "Eu quero comprar o seu bolo , mas eu acho que o preço é muito alto . A confeiteira ficou um pouco desconcertada , mas respondeu: "Quanto você acha que eu deveria cobrar ?" A Sra. respondeu: "Farinha, Açúcar, Ovos,leite, chantili, leite condensado, etc ... "e deu um preço. A Senhora fez um cálculo e o preço final foi muito mais barato do que o preço original do bolo , mas a confeiteira lhe disse: "Tudo bem, farei o seu bolo ".A cliente ficou muito satisfeita de si mesma e contou a todas as suas amigas do fabuloso negócio que ela tinha feito. Na data combinada , recebeu uma caixa linda.Ela abriu a caixa e lá estavam os ingredientes , Farinha, açúcar, ovos, chantili ,etc .E muito nervosa a senhora vai procurar a confeiteira. "Como pode fazer isso comigo , eu lhe encomendei um BOLO e me envia uma caixa com apenas os materiais?." A confeiteira respondeu calmamente : senhora, você recebeu exatamente por aquilo que pagou se acredita que há algo faltando ... é necessário pagar.Moral da história:Quando se compra um Bolo, doce ou qualquer outra coisa feita à mão, de qualquer profissional, não se compra somente materiais ...também se compra nosso tempo, esforço, amor ,dedicação , noites sem dormir, dor nas costas, dor nas pernas, comemorações e apresentações dos nosso filhos que deixamos de assistir, etc...Por isso, valorize quem sempre adoça seus momentos especiais !

***


"Achei" este texto há dias no facebook.
Concordo TANTO.
Por vezes, se pensarmos no quão baixos são os preços de alguns produtos, é impossível que alguém ganhe dinheiro com eles, ao ponto de poder pagar salários justos. 
É uma bola de neve...

Serve para pensarmos 




segunda-feira, 13 de julho de 2015

20 * 726 * 1250





20 foram as cores escolhidas
726 as pontas já (todas) rematadas
1250 as gramas de fio trabalhado...

Quantas horas / minutos de "trabalho"?
Não contabilizei. 
Foram muitas.

Para já isto é tudo quanto vos posso mostrar.
Será para oferecer, e não quero estragar a surpresa.

O mega projecto que me propus a fazer, afinal foi acabado ainda com alguma "folga".
Doida?
Sim, sou. Assumida.



sábado, 4 de julho de 2015

Slow motion




Não, ainda não estou de férias.
Mas tenho pena.
O meu corpo e a minha cabeça estão mesmo a implorar-me por um abrandamento.
Eu que gosto de me levantar cedo, dou por mim a querer aproveitar todos os 5 minutos extra (possíveis) no vale dos lençóis. 
As leituras ao deitar têm sido substituídas pelas leituras ao acordar.
Ando preguiçosa, sem vontade de escrever nem tão pouco de fotografar.
Os dedos continuam a mexer, a criar novas peças.
Sou doida eu sei, em dias de quase 40º, os wip´s actuais rodeiam-me de lãs quentinhas... 
Estão quase concluídos.

Por enquanto, fico por aqui, mas em câmara lenta, pode ser?


Bom Verão






domingo, 28 de junho de 2015

Na hora das gaivotas






É cada vez mais a hora de eleição para ir dar um mergulho à praia.

Depois de um dia de trabalho com um calor desconcertante, é bom poder chegar a casa, trocar a roupa de trabalho pela toalha e fato de banho e daí a nada estar com o pé dentro de água.

A água estava um caldo, coisa difícil de acontecer nas praias da Arrábida (aqui na de Albarquel, com Tróia no horizonte).

O último mergulho foi mesmo quando a Lua já alta.
A "cereja no topo do bolo"?
A travessa de caracóis que se seguiu...


Bom Verão 
Bons mergulhos




quarta-feira, 24 de junho de 2015

O poder de saber fazer



A M. é uma jovem adolescente, desde sempre vaidosa, e fascinada por acessórios.

Se quando era mais pequena a perdição dela era a "Loja das Jóias" (era assim que ela desde pequena se habituou a chamar a uma loja que existe em muitos centros comerciais), hoje em dia, e desde que "descobriu" o Etsy (o mundo à distância de um click), os pedidos têm-se repetido. 

Já foram t-shirts, já foram óculos...
A última "descoberta" foi um colar curto, em couro, com um pendente estranho.

Convenci-a a antes de encomendar o colar que ela tanto gostava, no dia seguinte irmos à loja onde ocasionalmente comprava algumas peças para fazer bijutaria.
Quando lá entrou os seus olhos sorriram, parece ela que estava a entrar numa loja de doces.

Conseguiu manter-se fiel ao que queria.
Escolheu os pendentes que mais gostou e fio de couro suficiente para fazer vários colares.

A maior dificuldade?
Esperar pelo dia seguinte, porque afinal não havia "super cola" em casa.



Parece-me que desta vez ela percebeu o que é o poder de saber fazer.




sexta-feira, 19 de junho de 2015

Diferentes. Iguais. A condizer




Quando andei a brincar às cores, sabia exactamente o que queria fazer.

Há peças que é quase impossível não tentá-la noutras conjugações de cores.
Repetição de modelos já testados e aprovados.







Houve cadernos que já não voltaram do STB Urban Market, e desses nem o registo fotográfico ficou.


Do restante, fica o registo para mais tarde recordar, mas voaram antes de chegarem ao blog.


Embora nem todas sejam as minhas cores, sem treinar a cor não saberemos nunca se gostamos de outras conjugações...

Gostas?