terça-feira, 10 de abril de 2018

A vida é Yammi




As conversas são como as cerejas.
Começou entre amigas, sobre quem tinha robot de cozinha, e como o rentabilizávamos.
Tenho uma Yammi, das primeiras, e acho que ainda não rentabilizei o que ela me custou. 
É-me indispensável?
Não, mas dá jeito.
As outras mais caras são melhores?
Acredito que sim. Ainda assim não sei se iria rentabilizar o custo extra. É a minha opinião.

Mas ainda a propósito da tal conversa, veio seguida da pergunta se já teríamos o novo livro.
Não tinha.
Nesse mesmo dia fui ao supermercado, e não consegui passar sem ir à procura do livro.
Gostei tanto das sugestões, que veio para casa comigo.

Receitas saudáveis, que podem ser feitas mesmo sem robot de cozinha.

A primeira experiência foram uma wafles de café, que são nada mais nada menos, que a receita que costumo fazer das minhas panquecas de aveia, mas com café em pó em vez de canela. São deliciosas.


A segunda experiência foram uns muffins de batata-doce e courgete, numa versão "salgada", que tinham também tomate seco e queijo feta. Não ficaram perfeitos, mas agradou-me tanto a receita que não tardei em comprar as formas para os cupcakes (que não tinha), e desta vez experimentei uma das versões doces, com pepitas de cacau.

Continuaram a não sair perfeitos, porque teimei em pesar por excesso tanto a batata-doce como a courgete, e não compensei com o respectivo acrescento de farinha.
Ficaram mais húmidos do que era esperado.
Mas se calhar ficaram bons...
Dos 18 que rendeu a receita, hoje de manhã só havia 2 para contar a história.



1 comentário:

  1. Cá em casa a vida é Bimby.
    Dá um jeitão.
    Adorei as formas.
    Beijos

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita