segunda-feira, 16 de março de 2015

A manta que virou xaile





Todas nós, muitas vezes, trocamos as voltas às nossas ideias iniciais.
Quantas vezes pensamos em fazer ou comprar algo para alguém, e depois por um qualquer motivo, ou talvez por uma conjugação de motivos, alteramos por completo os nossos planos?

Quando fiz esta manta ,foi com a intenção que fosse para uma bebé que estaria quase a nascer, já não me lembro do porquê, mas esta manta acabou por ir parar a um "cabaz" para sortear no lar onde o meu Avô está. Soube do sorteio, e soube também que quem o ganhou já tinha, ou estaria para ter um bebé na família. Fiquei feliz, porque a manta iria na mesma para um bebé. 
Na altura faltou-me saber que quem ganhou o cabaz sorteado ofereceu todos os bens ao lar.


O porquê desta história?
Da última vez que fui visitar o meu Avô, quando ia a entrar na sala de convívio, vejo uma "Avó" confortavelmente aconchegada na manta que eu fiz, e que agora, ora aconchega as costas nas versão xaile, ou as pernas na versão manta.
Eu fiquei com um sorriso de orelha a orelha ao ver uma peça minha a ser usada, independentemente do fim para que foi pensada.



E tu, reconheces as peças criadas por ti?
Sente-te feliz quando as vês serem realmente usadas?







10 comentários:

  1. Uma das mantas que fiz, virou tapete para um bebé brincar :)

    E sim, é uma sensação de emoção muito forte!

    ResponderEliminar
  2. Que importa manta ou xaile , tem umas cores tão lindas que fica bem de qualquer maneira :)

    ResponderEliminar
  3. Gosto imenso de fazer coisas para oferecer e o maior agradecimento é usarem-nas.

    ResponderEliminar
  4. Que bom Maria que sua manta teve uma linda utilidade!
    Tenho uma história mais frustrante para contar. Certa época, fiz algumas mantinhas usando retalhos de flanela emendados, para enxovais para bebês filhos de mães carentes. Não eram mantas lindas mas foram feitas com capricho, carinho e tentativa de o máximo de beleza possível. Um dia, visitando as dependências da obra social que distribuía os enxovaizinhos vejo, uma das mantas que fiz, servindo de pano de limar o chão. Chato, né? Pelo menos teve alguma utilidade...
    Um abraço!
    Egléa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Egléa, nem tenho palavras para descrever tal atitude.
      Eu, por algumas vezes suspeitar que as minhas ofertas poderiam ter um caminho semelhante, deixei pura e simplesmente de oferecer a algumas pessoas/instituições.

      Eliminar
  5. Great blog♥

    How about follow each other?
    I follow your blog. Waiting for you♥
    My Blog: http://juliemcqueen.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. Claro Maria, fico super feliz quando as coisas que faço são úteis, usadas, o maior gosto para qualquer
    pessoa, beijo amiga

    ResponderEliminar
  7. A peça é maravilhosa e é muito gratificante ver que é um sucesso em quem a usa!
    Boa semana!!!

    ResponderEliminar
  8. Esta é uma daquelas histórias que aquecem o coração. É tão bom sentirmos que o nosso trabalho é usado. :) Parabéns.

    ResponderEliminar
  9. Não só me sinto feliz, como realizada, por ver que usam o que faço com gosto ;)

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita